5 de novembro

Beata Francisca D’Amboise nasceu em 1427, provavelmente em Thouars, na França. Aos quinze anos, casou-se com Pedro II, duque da Bretanha e foi coroada com ele na catedral de Rennes em 1450. Ficou viúva em 1457 e, não querendo um segundo casamento, voltou-se para a vida religiosa. Para este propósito, construiu um Carmelo para as irmãs em Bondon em 1463, seguindo o conselho do Beato João Soreth, Prior Geral dos Carmelitas.

No entanto, ela mesma só entrou no mosteiro em 1468. Em 1477, ela foi transferida para o mosteiro de Nantes, outra de suas fundações. Os registros mostram que, como prioresa, ela tinha uma personalidade forte, mas combinada com uma compreensão materna e considerável consciência psicológica. Algumas das orientações espirituais inspiradas que ela deu a suas irmãs foram preservadas. Para ela é devido a introdução da comunhão freqüente (diariamente para aqueles que estavam doentes) e o quarto voto de fechamento estrito. Morreu em 4 de novembro de 1485 e seu último testamento foi a frase que ela havia dito com mais frequência durante sua vida: “Em tudo, faça aquilo que fará Deus ser mais amado!” Seu culto foi aprovado em 1863 pelo Papa Pio IX, como reconhecimento da fidelidade à Igreja Católica e à sua duquesa. Ela é considerada a fundadora das freiras carmelitas da França. Foi beatificada pelo Papa Pio IX em 1866.

Beata Francisca d’Amboise: Das Exortações da Bem-Aventurada Francisca às suas freiras

“Quaisquer que sejam os problemas e as dificuldades que a sobrecarregam, carregue-os pacientemente e tenha em mente que essas são as coisas que constituem sua cruz. Ofereça sua ajuda ao Senhor e carregue a cruz com Ele em alegria de coração. Sempre há algo a ser suportado e, se você recusar uma cruz, assegure-se de que se encontrará com outra e talvez com uma mais pesada. Se confiarmos em Deus e confiarmos em Sua ajuda, venceremos as seduções do vício. Nunca devemos deixar nossos esforços sinalizar, nem nossos passos cansarem, mas devemos manter nossos corações sob firme disciplina.

Considere as aflições e grandes provações que os santos Padres suportaram no deserto. E, no entanto, as provações interiores que sofreram eram muito mais intensas do que as penitências físicas que infligiam em seus próprios corpos. Aquele que nunca é experimentado adquire pouca virtude. Aceite então o que quer que Deus queira enviar, pois qualquer sofrimento que Ele permita é inteiramente para o nosso bem. Cristo nos assegura no Evangelho: “Quem deseja me seguir, deve negar a si mesmo. Ele deve estar esquecido de si mesmo; ele deve se considerar como nada; ele deve desprezar a si mesmo e desejar ser desprezado pelos outros ”.

A atitude deriva da ordem de Nosso Senhor de que devemos tomar nossa cruz e segui-lo. Devemos aceitar sofrimentos da mente e do corpo por amor a Ele, assim como Ele suportou Seus sofrimentos por amor a nós. É verdade que os judeus levantaram a cruz dos ombros de nosso Salvador, mas isso foi por preocupação de que Ele não morresse de golpes e exaustão antes de chegar ao lugar onde seria crucificado.

E quando colocaram o peso sobre os ombros de Simão, ele se apresentou de má vontade, mesmo sabendo que ele não estava destinado a morrer na cruz que carregava. Cristo, em contraste, de bom grado e alegremente levou sua cruz e morreu sobre ela, respirando sua alma, finalmente, nas mãos de seu Pai. Vamos segui-lo e imitar tudo o que ele fez.

Você tem várias aflições que constituem sua cruz. Entregue-as voluntariamente até o fim, quando você finalmente entregará sua alma a Deus. Dê-lhe louvor e graças por chamá-la para o Seu serviço. Não despreze ninguém, pois é da vontade de Deus que você ame cada um de seus vizinhos como faz com os da sua própria comunidade. Esforce-se para conter todos os instintos indisciplinados dentro de você. Para este fim, tente um remédio hoje e outro amanhã, para que gradualmente você subjugue seus impulsos indisciplinados, e quando o Senhor vir sua boa vontade e sua perseverança, Ele lhe dará o apoio de Sua graça, permitindo que você sustente até o fim os fardos da vida religiosa. Através do Seu amor, nada será muito difícil para você suportar.”

Fonte: ocarm.org


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui