17 de abril
Nascido em Mântua em 17 de abril de 1447, O pai de Batista era de origem espanhola. Ele entrou para os Carmelitas em Ferrara e professou seus votos religiosos em 1464. Ele foi premiado com um doutorado em teologia em Bolonha em 1475 e, posteriormente, ocupou uma série de posições diferentes em uma sucessão de conventos. Seis vezes Vigário Geral da Congregação Reformada (a Reforma Mantua), no final de sua vida foi eleito Prior Geral de toda a Ordem (1513-16).

Suas atividades não se limitavam à Ordem Carmelita. Em 1513 ele foi convidado a participar do Concílio de Latrão e, em 1515, foi confiado pelo papa Leão X com a missão diplomática de negociar a paz entre o rei da França e o duque de Milão. Ele foi notado especialmente por suas denúncias espirituosas e determinadas da propagação da corrupção na sociedade e ele deu expressão ao seu desejo de reforma com apelos literários elegantes e um discurso em movimento em 1489 na Basílica de São Pedro antes do Papa e os cardeais. Tudo isso, porém, não o distraiu de viver uma vida muito interior e ter uma devoção especial à Virgem Maria.

Ele era amigo de muitos dos famosos humanistas e figuras ilustres de sua época, tornando-se uma figura importante no mundo literário. Proclamado por Erasmo como o “Virgílio cristão” (ele escreveu com mais de 50.000 versos latinos, além de outras obras de prosa), ele é julgado como um dos melhores poetas de seu tempo, uma afirmação que é bem atestada pelas numerosas edições de suas obras.

Ele morreu em Mântua em 20 de março de 1516 e seu corpo incorrupto é preservado na Catedral de lá. O culto do Beato Batista foi aprovado pelo Papa Leão XIII em 17 de dezembro de 1885 e seu dia comemorativo é celebrado em 17 de abril.

Fonte: ocarm.org


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui