A Ordem Terceira do Carmo está em festa!

No sábado, dia 10/04/2021 às 19hrs (Horário de Brasília) a paróquia Nossa Senhora do Carmo em Manaus na pessoa de seu Pároco o Reverendíssimo Padre Danival Lopes, recebeu os paroquianos e irmãos que estão fazendo a caminhada de formação para a Ordem Terceira do Carmo para a celebração eucarística presidida por Vossa Excelência Reverendíssima Dom Leonardo Ulrich Steiner arcebispo metropolitano de Manaus, onde houve a formalização da criação da fraternidade carmelita de Nossa Senhora do Carmo (a formação destes irmãos já vinha ocorrendo desde fevereiro de maneira remota em razão da pandemia), primeiro passo para implantação de um futuro sodalício (o primeiro) na Região Norte do país.

O Pe. Danival Lopes, pondera que “é um momento importante para vida da Paróquia do Carmo onde podemos valorizar a espiritualidade carmelita, a devoção à Nossa Senhora do Carmo e também o escapulário como elemento essencial no seguimento a Cristo na vivência da fé.”

Estes irmãos são acompanhados e formados pela Comissão Provincial para a Ordem Terceira do Carmo.

Em sua homilia o Sr. Bispo Leonardo Ulrich enfatizou que:

“Há uma suavidade dentro das chagas e do lado aberto de Jesus que é o amor ao qual nós fomos redimidos e a espiritualidade carmelitana quer ver Jesus ressuscitado, mostra Jesus ressuscitado, mas mostra também o espírito que nós recebemos e de qual nós vivemos e o espírito que nos transforma […] Que a espiritualidade carmelitana nos ajude a viver em profundidade essa fé, que sejamos esses homens e mulheres que vejamos Deus em todas as situações da vida.”

Segue abaixo o link da gravação da celebração:

Fraternidade Carmelita de Manaus

Ao término da celebração foi realizada a leitura de uma mensagem de apoio dirigida pelo irmão Davi Rufino à comunidade carmelita recém formada, segue a mensagem na íntegra:

Estimados irmãos e estimadas irmãs em Cristo Jesus e filhos de Nossa Senhora do Carmo, Salve Maria!

Gostaria antes de mais nada cumprimentar o clero da Arquidiocese de Manaus nas pessoas de Vossa Excelência Reverendíssima Dom Leonardo Ulrich Steiner arcebispo de Manaus e do Reverendíssimo Padre Danival de Oliveira Lopes pároco da Paróquia Nossa Senhora do Carmo, cumprimentar as irmãs de Nossa Senhora do Carmo na pessoa da irmã Eliane e também cumprimentar os irmãos leigos Alex e Célio que foram aqueles que vieram a mim com o sonho no coração de formar uma Fraternidade Carmelita Terceira em terras manauaras, por estes estendo meus cordiais cumprimentos aos demais irmãos, ministros, músicos, devotos de Nossa Senhora do Carmo e do escapulário e irmãos que nos acompanham neste momento pelos meios digitais.

Inicio esta pequena mensagem refletindo sobre a missão do leigo na Igreja, pois não é raro ainda termos em nossos meios uma definição errada de leigos, talvez pela influência anterior ao Concilio Vaticano II ou pela linguagem que define o leigo como aquele que não é experiente em determinado assunto, entretanto, após o Concílio Vaticano II, a Igreja resgatou a partir da dignidade do batismo, o papel do leigo em nossa Igreja e assim nos colocou também em uma posição de protagonismo na evangelização e na construção do reino dos céus, já aqui, já agora. Tenhamos sempre em nosso coração o parágrafo 913 do Catecismo da Igreja Católica que nos diz: “todo leigo, em virtude dos dons que lhe foram conferidos, é, ao mesmo tempo, testemunha e instrumento vivo da própria missão da Igreja pela medida do dom de Cristo”.

Nossa atuação de leigos é e sempre será o apostolado no mundo secular, “inseridos nas realidades temporais, na escola, na indústria, na economia, política, artes, música, participando como cristão, das atividades do seu estado de vida e trabalho social”, como nos diz a Exortação Apostólica Christifidelis Laici do Papa João Paulo II. Se o Papa de saudosa memória me permitir, eu adicionaria também a esta lista por último e não menos importante que a nossa igreja doméstica (nossos pais, filhos, irmãos consanguíneos), deve ser o primeiro lugar onde demonstramos nosso testemunho cristão na construção de um mundo melhor para nós e nossa posteridade.

Diante deste contexto, a vida espiritual, ou a vida segundo o Espírito – começa com a iniciativa do Pai, que mediante o Filho no Espírito Santo dá a cada homem e a cada mulher um chamado a viver em comunhão com a Santíssima Trindade e na trajetória de um irmão que quer ser carmelita terceiro secular, este chamado acontece, há o processo de discernimento deste mesmo chamado para só então responder ao “Vem e segue-me” de Nosso Senhor. Nossa resposta deve ser um sim livre e fraterno a um caminho de santidade, caminho este que é um processo, algo que poderíamos comparar com a subida ao Monte Carmelo, que no cume, ao término de nossa peregrinação terrestre, esperamos alcançar Nosso Senhor.

A cada momento da história da Santa Igreja, houve desafios imensos, diante dos quais, os cristãos tiveram que dar respostas corajosas com suas palavras e testemunhos de vida e neste momento atual no qual vivemos não é diferente, pois vivemos naquilo que os estudiosos chamam de pós-modernidade, uma época em que as relações econômicas se sobrepõem às sociais, a lógica do consumo substituiu a lógica moral, as amizades e os relacionamentos amorosos são substituídos por simples conexões onde a qualquer momento podem ser desfeitas, as instituições que trazem em si credibilidade são questionadas, há um ceticismo e um relativismo presentes em todos os níveis da sociedade que faz daqueles que optam por permanecerem ao lado da Verdade como verdadeiros heróis, pois esta decisão nos coloca para navegar contra a maré ao ponto de, muitas vezes, sermos perseguidos e caluniados, entretanto, lembremo-nos de que bem-aventurados seremos pois nosso será o Reino dos Céus (Mt 5,10).

Se pudesse lhes dar um conselho, pediria que sigam com determinada determinação o caminho de formação, este caminho lhes dará subsídios suficientes para formar em cada um, uma consciência cristã mais apurada, um viver católico aprofundado e um olhar contemplativo carmelita para todas as situações da vida, assim a partir da vivência dos nossos carismas de oração, fraternidade e serviço, conseguiremos ser aquilo que Nosso Senhor nos pede: sal na terra e luz no mundo. (Mt 5, 13).

Jamais se sintam sozinhos, pois juntamente a vocês, há uma província com outros 39 sodalícios, 5 fraternidades, 1 comunidade de vida em fase embrionária, diversos irmãos espalhados pelo Brasil que fazem a formação à distância e estão ligados à diversas outras províncias no mundo, juntamente com os frades, as freiras, as monjas carmelitas e os devotos do escapulário, formamos uma só família.

Não tenho dúvidas de que o Coração Imaculado de Nossa Senhora do Carmo se enche de alegria ao reunir seus filhos amados na Ordem Terceira do Carmelo, Carmelo este que é todo de Maria. Entrego e confio no auxílio de tão amada Mãe para que esta iniciativa de Manaus, seja a primeira de outras que virão na região Norte de nosso amado país e para esta missão de expansão, Nossa Senhora e a Ordem Terceira contam com cada um de vocês.

Me despeço de cada de vocês deixando o meu cordial abraço de acolhida fraterna que infelizmente na data de hoje será dado à distância, mas que com a graça de Deus um dia será presencial, confiamo-nos às vossas orações para que o trabalho continue a ser realizado conforme o querer de Nosso Senhor, o Verbo feito carne.

Que pela intercessão da Beata Maria Teresa Scrilli, Beato Tito Brandsma, São José, Santo Elias, Santo Eliseu e Nossa Senhora do Carmo, a graça e a paz estejam em vossos corações nesta caminhada.

São Paulo, 10 de abril de 2021, celebração do segundo domingo da páscoa – Domingo da Divina Misericórdia.

Cordialmente,

Irmão Davi Rufino, OTCarmo

Coordenador Provincial da Comissão para a Ordem Terceira do Carmo – Província Carmelitana de Santo Elias – Brasil.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui