Com a Virgem Santíssima elevemos louvores a Deus, pelos 300 anos da Província de Santo Elias

Caso deseje realizar o download do arquivo PDF, clique no link abaixo:

https://drive.google.com/file/d/1ayFwOibjejECm2H2TUwFKgQTz8dzp3OA/view?usp=sharing

Introdução

Caríssimos irmãos e irmãs da família carmelitana, neste mês de julho o nosso coração possui inúmeros motivos para festejar e elevar a Deus um canto de louvor. Celebraremos no dia 16 a Solenidade de Nossa Mãe Santíssima do Carmo, ela que tudo realizou para a maior glória de seu Divino Filho e nos deixou o salutar conselho “Fazei tudo o que Ele vos disser” (Jo 2,5) Desejamos ardentemente, como filhos da Virgem e Membros da família Carmelitana, tornar esse novenário em sua honra um momento único e solene. Esse também será um tempo oportuno para agradecermos a Deus pelos 300 anos da ereção canônica da Província Carmelitana de Santo Elias. O júbilo que se manifesta em cada comunidade conventual pelos 300 anos, deve-se fazer presente igualmente em todos os sodalícios, pois a história da província se entrelaça à vida da ordem terceira presente nas mais diversas regiões do Brasil, enriquecendo a vida de fé e levando a espiritualidade carmelitana a todos. Sabemos que diante dos últimos acontecimentos da pandemia, tornou-se inviável a realização de grandes celebrações e manifestações públicas, como é o caso das procissões. Contudo, nada nos impede de festejarmos dentro de nossas casas e condições, a Mãe do Senhor. Enviamos aos irmãos Terceiros esse novenário como subsídio para a preparação espiritual e desejamos a todos as copiosas bênçãos de Nosso Senhor Jesus Cristo por intercessão da Virgem do Carmo. 

História do Carmo

Quando olhamos para o passado apreciamos não apenas os fatos ocorridos, mas as pessoas e as situações que tornaram possível a construção do presente. Neste ano de 2020 a nossa Província de Santo Elias celebra os seus 300 anos, de uma presença fecunda e salutar na Igreja de Cristo e na vida do povo de Deus. Neste novenário apresentamos um texto retirado da obra de Frei Carmelo Cox, enriquecendo nosso novenário e depositando a merecida coroa de louros aos nomes honrosos do passado.

Os Carmelitas

Os Carmelitas aportaram ao Brasil, nos primórdios de nossa colonização, sendo que sua vinda oficial se deu em nau do Frutuoso Barbosa, em 1580. (1) Espalharam-se logo por todo o território nacional, promovendo missões entre os índios, levantando Conventos e Igrejas, erigindo confrarias do Escapulário e fundando núcleos da Ordem Terceira, de tão grande expressão na história da nossa Pátria.

A sua passagem pelos mais remotos rincões de nossa terra ainda se faz notar nos nomes de lugares, cidades, ruas, praças, montanhas, igrejas e capelas. Das pouquíssimas Basílicas menores, de que se pode ufanar o Brasil, duas pertencem à Ordem do Carmo: a do Recife e a de São Paulo.

Respeitados por colonizadores e indígenas como homens de Deus e missionários de Cristo, desenvolveu-se o Carmelo brasileiro de um modo extraordinário, atingindo o seu apogeu no tempo colonial. (2) No Império começou a entrar em declínio a tal ponto que, no Segundo Império, se encontrava em verdadeira agonia. (3) A maçonaria agia então à larga, proibindo a aceitação de novos candidatos, seguindo as pegadas do Marquês de Pombal. Os claustros esvaziam-se: os bens da Ordem são sequestrados; os Frades vão desaparecendo paulatinamente, até restarem apenas oito. Parece o fim… (4)

 Mas, não! Com o advento da república, quando se pensava dar o golpe de misericórdia nas Ordens Religiosas, pelo decreto da separação da Igreja e do estado, na realidade, o que acontece, é a concessão da liberdade à Igreja. Como as árvores que, durante o inverno, conservam incubadas as suas energias, ou recebem a poda providencial, para desabrochar com maior vigor, na primavera, assim o Carmelo torna a vicejar, depois deste período de letargia, a que esteve obrigado, durante o Império. (5)

Inicia-se assim a restauração; primeiro com os Carmelitas espanhóis; em seguida com os holandeses, em 1904. (6) A Ordem torna a florescer, em todo o Brasil, contando atualmente com inúmeros Conventos e Paróquias em vários Estados.

A Província de Pernambuco abrange os estados de Pernambuco e da Paraíba; a Província Carmelitana de Santo Elias abrange os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Guanabara, Minas Gerais, Goiás e, também a capital da República; a Província da Bahia foi anexada à Província Carmelitana de Santo Elias. Além disso, muitos Carmelitas da Província Alemã Superior se encontram no Estado do Paraná, onde se dedicam a diversos tipos de apostolado.

Desde 1953, a nossa Província vem lutando para restaurar a Ordem do Carmo em Portugal, onde perecera. Contudo os crescentes progressos do Comissariado de Portugal são promissores de uma futura Província, em terras lusitanas.

Além de dar homens famosos pela santidade, o Carmelo brasileiro deu também à Pátria personagens ilustres e valorosos como Frei Caneca, o célebre mártir da revolução Pernambucana de 1817 – 1824; Frei Leandro do SSmo. Sacramento, fundador do Jardim Botânico do Rio; Dom Frei Pedro de Santa Madalena, preceptor do Imperador D. Pedro II; Dom Frei Francisco de Lima, primeiro Bispo do Maranhão e Pará; Frei José da Madalena, o introdutor da vacina contra a varíola.

Nota: Crônica da Província Carmelitana Fluminense.

1) 1º Vol. Janeiro de 1580.

2) 1º Vol. 13-04-1780 – Número dos religiosos 180.

3) 2º Vol. 19-05-1855 – Proibição de aceitar noviços.

4) 3º Vol. 17-11-1889 – Só restam 4 religiosos na Província Fluminense

5) 3º Vol. 18-01-1896 – Os Carmelitas Espanhóis chegam ao Rio de Janeiro.

6) 4º Vol. 27-11-1904 – Os Carmelitas Holandeses aportaram no Rio de Janeiro.

*Fonte: DA CRÔNICA DA PROVÍNCIA CARMELITANA FLUMINENSE, POR FREI CARMELO COX- 8º Volume)

RITO

Oração inicial para todos os dias;

Preces à Santíssima Virgem Maria;

Tema diário;

Evangelho;

Momento de reflexão;

Ladainha à Nossa Senhora;

Testemunho de uma irmã ou irmão terceiro;

Oração final.

Oração inicial para todos os dias:

Nossa Senhora do Carmo que deixastes o Santo Escapulário como sinal do Vosso amor e proteção. Sois reconhecida como assistência na vida e consoladora amável na hora da morte. Nós, vossos filhos e devotos, prontos a Vos servir, dispostos a Vos amar, nos apresentamos a Vós e nesta Novena pedimos, rogando que derrame sobre a Província de Santo Elias, copiosas graças, por ocasião dos seus 300 anos e estenda essas bênçãos aos Sodalícios da Venerável Ordem Terceira do Carmo. Nossa Senhora do Carmo, nunca se ouviu dizer que alguém necessitado, tendo recorrido a Vós, tenha ficado desamparado. Com confiança, Mãe do Escapulário, intercedei junto ao Vosso Filho Jesus Cristo, por todos nós, e de modo especial por aqueles por quem devemos rezar sempre e por aqueles que se confiaram às nossas orações.

Mãe amável sede-nos propícia e rogai por nós a Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém

Preces à Santíssima Virgem Maria para todos os dias da novena:

Roguemos à Virgem do Monte Carmelo, que lance um olhar de misericórdia e se compadeça do sofrimento vivido por seus filhos, diante dos últimos acontecimentos da pandemia causada pelo covid-19. Que Nossa Senhora possa providenciar junto a Jesus a cura para os dores do corpo e da alma. Rezemos

(Três Ave-Marias)

Roguemos a Doce Rainha do Céu, que nos seja propícia socorrendo com sua intercessão os irmãos e irmãs da Venerável Ordem Terceira do Carmo, acumulando de bênçãos e graças e fazendo-os enxergar sempre a verdadeira esperança que nasce do Coração de Jesus. Rezemos

(Três Ave-Marias)

Roguemos a Mãe de Deus, que interceda pelos projetos de nossa Província de Santo Elias, nos seus 300 anos, e abençoe a vida e o serviço dos frades. Que a Virgem do Carmo possa auxiliar com suas mãos maternas, o Padre Provincial e seu Conselho, em suas decisões visando sempre a maior glória de Deus. Rezemos

(Três Ave-Marias)

Ladainha de Nossa Senhora para todos os dias, após o momento de reflexão do Santo Evangelho:

Oração

O Espírito está em nossos corações. Por isso podemos chamar Deus de Nosso Pai. Confiantes nos merecimentos de Nosso Senhor Jesus Cristo e na intercessão de Maria, nossa Mãe, elevemos nossas orações de louvor, ação de graças e de súplicas, rezando a ladainha por todos os nossos irmãos e irmãs:

Senhor, tende piedade de nós.
Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.
Santa Maria, rogai por nós.
Santa Mãe de Deus, rogai por nós.
Mãe de Jesus Cristo, rogai por nós.
Mãe do Verbo Encarnado, rogai por nós.
Mãe do Bom Conselho, rogai por nós.
Mãe e Mestra dos Discípulos de Jesus, rogai por nós.
Filha de Abraão, rogai por nós.
Discípula dos Profetas, rogai por nós.
Ouvinte da Palavra de Deus, rogai por nós.
Amparo de todos os que sofrem, rogai por nós.
Formosa e Flor do Carmelo, rogai por nós.

Falou Elias para seu servo
 “Sobe a montanha, olha pro mar!”
 (Ave Maria, cheia de graça).

Cobriu-se o céu de densas nuvens
Foi muita chuva a desabar
 (Ave Maria, cheia de graça).

E a terra deu o mais novo fruto
Nasce d’uma Virgem quem vem salvar
 (Ave Maria, cheia de graça).

Oração final para todos os dias:

Ó Bendita e Imaculada Virgem Maria, honra e esplendor do Carmelo.
Vós que olhais com especial bondade para aqueles que trazem o vosso bendito escapulário. Olhai para nós benignamente e cobri-nos com o manto de vossa maternal proteção. Fortificai nossa fraqueza com vosso poder. Iluminai as trevas do nosso espírito com a vossa sabedoria. Aumentai em nós a fé, a esperança e a caridade. Ornai nossa alma com as graças e as virtudes que as tornem agradável ao vosso Divino Filho. Assisti-nos durante a vida. Consolai-nos na hora da morte com a vossa amável presença
e apresentai-nos à Santíssima Trindade como vossos filhos e servos dedicados
e lá no céu nós queremos louvar-vos e bendizer-vos por toda eternidade.

Amém.

Primeiro dia tema:
SANTA MARIA, MÃE DO SENHOR

“É verdade, ó Maria, que vós sois a Mãe, que vós sois a Mãe de Jesus, mas vós o tendes dado a mim, e Ele, sobre a cruz, deu a vós como nossa Mãe, e assim somos mais ricos do que vós.”
( Fragmento de Santa Teresinha retirado de uma carta escrita a Celina, sua irmã.)

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 1, 39-47
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo São Lucas:

39Naqueles dias, Maria se levantou e foi às pressas às montanhas, a uma cidade de Judá. 40Entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel. 41Ora, apenas Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança estremeceu no seu seio; e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42E exclamou em alta voz: Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre. 43Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe de meu Senhor? 44Pois assim que a voz de tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança estremeceu de alegria no meu seio. 45Bem-aventurada és tu que creste, pois se hão de cumprir as coisas que da parte do Senhor te foram ditas! 46E Maria disse: Minha alma glorifica ao Senhor, 47meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador.

– Palavra da Salvação.
– Glória a Vós, Senhor.

Momento de reflexão, caso seja celebrada com algumas pessoas pode haver partilha.

Momento da Ladainha.

Testemunho de um irmão ou irmã Terceiro, a cada dia uma breve história para partilhar a experiência de fé. O texto abaixo é transcrito literalmente como nos foi enviado:

“Pertenço à Ordem Terceira do Carmo há 17 anos, entretanto já possuía um coração carmelita, porque dois anos antes de ingressar na Ordem Terceira, fiz minha caminhada de discernimento vocacional na Ordem do Carmo. Terminado o período de reflexão, cheguei a conclusão que a vida celibatária não era onde seria feliz, deixei a caminhada vocacional no Carmo, mas o Carmo não saiu de mim, por isso animado pelo meu promotor vocacional da época, fui apresentado à possibilidade de ingressar na Ordem Terceira à qual atualmente pertenço, não apenas eu mas também minha esposa. Desde sempre o que me motivou a pertencer a esta família religiosa foi a plena convicção de saber que o Carmelo é uma escola de santidade, se são tantos os santos que nos precederam nesta subida do monte Carmelo, todos sem exceção nos mostraram qual caminho a seguir e de que forma segui-lo para encontrar nosso amado Senhor já durante nossa peregrinação terrestre. O carisma carmelitano exprime essa caminhada cíclica que se retroalimenta constantemente onde pela oração nos aproximamos de Jesus, para que essa aproximação produza em nós frutos de comunhão fraterna com o nosso próximo e nos impulsione ao serviço para transformar o mundo em que vivemos sob a ótica cristã católica. Para isso somos chamados de maneira especial, nós os leigos, pois segundo a visão recente do Concílio Vaticano II, somos a Igreja onde a Igreja não consegue estar, parafraseando essa afirmação, nós os terceiros, somos o Carmelo onde o Carmelo não está, ou seja, no seio familiar, na escola, no trabalho, nas relações mútuas podemos e temos o dever de levar a espiritualidade carmelitana sendo sal na terra e luz no mundo como Nosso Senhor nos pede. A subida do monte Carmelo não é fácil e o caminho é permeado de adversidades que muitas vezes nos desmotivam, a resposta nossa deve ser focada no objetivo final tendo plena certeza de que não passamos por estas situações sozinhos, temos nossa família carmelitana aqui na terra para nos auxiliar e um céu repleto de santos carmelitas que intercedem por nossa caminhada. Que Nossa Senhora do Carmo, nossa mãe, irmã e mestra, nos abençoe e nos guarde. Um abraço fraterno.”

Irmão Davi Rufino

Ordem Terceira do Carmo de Mogi das Cruzes – SP

Oração final para todos os dias.

Se for possível haja um canto final ou um refrão mariano.

Segundo dia tema:
SANTA MARIA, DISCÍPULA DO SENHOR

“Lembro-me de que a primeira exortação que me foi feita, incitava-me principalmente a ter devoção à Santíssima Virgem, e prometi a mim mesma redobrar minha ternura para com ela.” (Santa Teresinha em História de uma alma.)

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 2, 41-52
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo São Lucas:

41Os pais de Jesus iam todos os anos a Jerusalém, para a festa da Páscoa. 42Quando ele completou doze anos, subiram para a festa, como de costume. 43Passados os dias da Páscoa, começaram a viagem de volta, mas o menino Jesus ficou em Jerusalém, sem que seus pais o notassem. 44Pensando que ele estivesse na caravana, caminharam um dia inteiro. Depois começaram a procurá-lo entre os parentes e conhecidos. 45Não o tendo encontrado, voltaram para Jerusalém à sua procura. 46Três dias depois, o encontraram no Templo. Estava sentado no meio dos mestres, escutando e fazendo perguntas. 47Todos os que ouviam o menino estavam maravilhados com sua inteligência e suas respostas. 48Ao vê-lo, seus pais ficaram muito admirados e sua mãe lhe disse: – “Meu filho, por que agiste assim conosco? Olha que teu pai e eu estávamos, angustiados, à tua procura”. 49Jesus respondeu: – “Por que me procuráveis? Não sabeis que devo estar na casa de meu Pai?” 50Eles, porém, não compreenderam as palavras que lhes dissera. 51Jesus desceu então com seus pais para Nazaré, e era-lhes obediente. Sua mãe, porém, conservava no coração todas estas coisas. 52E Jesus crescia em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e diante dos homens.

– Palavra da Salvação.
– Glória a vós, Senhor.

Momento de reflexão, caso seja celebrada com algumas pessoas pode haver partilha.

Momento da Ladainha.

Testemunho de um irmão ou irmã Terceiro, a cada dia uma breve história para partilhar a experiência de fé. O texto abaixo é transcrito literalmente como nos foi enviado:

“Minha entrada no Carmelo foi um resgate de nossa senhora do Carmo que me tirou do lamaçal do pecado já a Muito tempo, antes desses seis anos que tenho como carmelita, nas pequenas coisas tinha o dedo da mãezinha do Carmelo que estava em minha busca, em uma oração ou em uma novena, em uma missa assistida em uma igreja que tinha ela como padroeira, enfim a mãezinha sempre esteve em minha busca. Mais aos 39 anos com uma doença no fígado muito grave conheci uma capela perto da minha casa em Sapopemba SP., onde encontrei minha morada, onde fui curado das doenças do fígado e sangue e também da alma. Não foi só a mãezinha, Santa Terezinha do menino Jesus também sempre desejou minha entrada no Carmelo. Eu a conhecia, fazia novena dela e não sabia que ela era carmelita, quando cheguei no sodalício do Sapopemba e lá vi a imagem de nossa Senhora e dela, entendi os planos de Deus para minha vida. Louvo a Deus e agradeço a mãezinha do Carmelo e Santa Terezinha por nunca desistirem e mim. Fui muito bem recebido e junto com os irmãos e irmãs, principalmente a madrinha Jacyra estamos na luta de oração e evangelização até hoje.”

Irmão Luciano da Cruz

Ordem Terceira do Carmo de Sapopemba – SP

Oração final para todos os dias.

Se for possível haja um canto final ou um refrão mariano.

Terceiro dia tema:
SANTA MARIA, FONTE DE LUZ E DE VIDA

“Neste triste exílio, ó minha Mãe querida, eu quero viver contigo e te seguir cada dia” (Fragmento retirado de um poema de Santa Teresinha)

Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 12, 44-50
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo São João:

Naquele tempo, 44Jesus exclamou em voz alta: Aquele que crê em mim, crê não em mim, mas naquele que me enviou; 45e aquele que me vê, vê aquele que me enviou. 46Eu vim como luz ao mundo; assim, todo aquele que crer em mim não ficará nas trevas. 47Se alguém ouve as minhas palavras e não as guarda, eu não o condenarei, porque não vim para condenar o mundo, mas para salvá-lo. 48Quem me despreza e não recebe as minhas palavras, tem quem o julgue; a palavra que anunciei julgá-lo-á no último dia. 49Em verdade, não falei por mim mesmo, mas o Pai, que me enviou, ele mesmo me prescreveu o que devo dizer e o que devo ensinar. 50E sei que o seu mandamento é vida eterna. Portanto, o que digo, digo-o segundo me falou o Pai.

– Palavra da Salvação.
– Glória a Vós, Senhor.

Momento de reflexão, caso seja celebrada com algumas pessoas pode haver partilha.

Momento da Ladainha.

Testemunho de um irmão ou irmã Terceiro, a cada dia uma breve história para partilhar a experiência de fé. O texto abaixo é transcrito literalmente como nos foi enviado:

“Sou membro do Sodalício da Venerável Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo de Mogi das Cruzes. Cresci frequentando a Paróquia de Nossa Senhora do Carmo, onde recebi os sacramentos do Batismo e da Primeira Eucaristia. Fui membro da Cruzada Eucarística Cristo Rei. Meus avós, meus pais e minhas irmãs eram membros da Ordem Terceira, e eu ingressei em 15/10/1979; quando era Assistente Espiritual Frei Inácio. Nesses 40 anos aprendi muito com os irmãos terceiros e, continuo aprendendo a cada encontro. Aprendi que ser Terceira Carmelita é:

– Procurar viver em obséquio de Jesus Cristo tendo Maria e Elias como modelo de vida.
– Servir a Deus na pessoa dos irmãos, principalmente os mais necessitados.
– Viver em constante oração
– Viver a fraternidade dentro e fora do Sodalício.
– Estar a serviço da igreja na evangelização e nas pastorais.
Tenho como experiência a convivência com os irmãos do Sodalício e com a comunidade a qual faço parte.”

Irmã Maria José Fernandes

Ordem Terceira do Carmo de Mogi das Cruzes – SP

Oração final para todos os dias.

Se for possível haja um canto final ou um refrão mariano.

Quarto dia tema:
 BEM-AVENTURADA VIRGEM MARIA, TEMPLO DO SENHOR

“Praticando as pequenas virtudes, a Santa Virgem tornou visível o caminho do céu.”
(Fragmento retirado de um poema de Santa Teresinha do Menino Jesus)

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 1, 26-38
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo São Lucas:

26No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré, 27a uma virgem desposada com um homem que se chamava José, da casa de Davi e o nome da virgem era Maria. 28Entrando, o anjo disse-lhe: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo. 29Perturbou-se ela com estas palavras e pôs-se a pensar no que significaria semelhante saudação. 30O anjo disse-lhe: Não temas, Maria, pois encontraste graça diante de Deus. 31Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus. 32Ele será grande e chamar-se-á Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e reinará eternamente na casa de Jacó, 33e o seu reino não terá fim. 34Maria perguntou ao anjo: Como se fará isso, pois não conheço homem? 35Respondeu-lhe o anjo: O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra. Por isso o ente santo que nascer de ti será chamado Filho de Deus. 36Também Isabel, tua parenta, até ela concebeu um filho na sua velhice; e já está no sexto mês aquela que é tida por estéril, 37porque a Deus nenhuma coisa é impossível. 38Então disse Maria: Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo afastou-se dela.

– Palavra da Salvação.
– Glória a Vós, Senhor.

Momento de reflexão, caso seja celebrada com algumas pessoas pode haver partilha.

Momento da Ladainha.

Testemunho de um irmão ou irmã Terceiro, a cada dia uma breve história para partilhar a experiência de fé. O texto abaixo é transcrito literalmente como nos foi enviado:

“Saudações em Cristo caros(as) irmãos (as)! Meu nome é Ir. Maria Ilma, atualmente pela graça de Deus, sou a priora do Sodalício da Ordem Terceira do Carmo de São José dos Campos- SP e quero compartilhar com vocês um breve testemunho de como conheci a Ordem Terceira do Carmo, vamos lá!

Durante toda minha vida sempre busquei Jesus por onde quer que eu estivesse. Participei de inúmeros movimentos e pastorais dentro da minha paróquia e realizei trabalhos onde Jesus se fazia presente, através de irmãos e irmãs carentes.

Porém, houve um tempo na minha vida, que eu sentia que Deus me pedia uma pausa, me forçava a parar. Então, comecei a fazer retiros na Casa de Oração Cura D’Ars das pequenas missionárias de Maria Imaculada em 2011.

Num desses retiros conheci a Ordem Terceira do Carmo, para ser mais específica em junho daquele ano. O retiro era presidido pelo frei Carlos Mesters. Muito me chamou a atenção a vestimenta daquelas pessoas no retiro. Vestiam o hábito completo. E pensei comigo: – Quem são esses? Pra que tanta roupa? De onde surgiram? E fiquei encafifada. No final do retiro, no domingo no horário do almoço conversei com Ir Vicente e Ir Rodolfo a fim de sanar minha curiosidade sobre a Ordem Terceira.

Interessei-me e comecei a visitá-los, até que no dia 14/09/2011 já estava ingressando no postulantado. Desde lá, venho escalando esse monte que é Cristo através do carisma carmelitano e sua espiritualidade que é o silêncio e está sendo o grande diferencial em tudo que havia já experimentado. Uma escalada de subidas, descidas, pedregulhos, flores… Mas que ao final de tudo meu coração foi aquietado por estar num lugar onde a própria Regra do Carmo nos pede: Que vivamos em obséquio de Jesus Cristo e O sirvamos fielmente com coração puro e consciência serena.

No dia 04/03/2018 professei meus votos perpétuos definitivamente e assim sigo confiante em sua Divina Misericórdia, contando sempre com a intercessão, apoio e colo de Nossa Mãe, Irmã e Mestra a bem-aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo, para que eu possa ser sal e luz para muitos que são chamados a essa vocação.

Conto sempre com meus irmãos e irmãs desta Ordem, para que minha vocação possa florir cada dia mais. Reze daí que eu rezo daqui.”

Irmã Maria Ilma de Jesus Misericordioso,

Ordem Terceira do Carmo de São José dos Campos – SP

Oração final para todos os dias.

Se for possível haja um canto final ou um refrão mariano.

Quinto dia tema:
BEM-AVENTURADA VIRGEM MARIA, SEDE DA SABEDORIA

“Ó meu Deus!… Eu o amo… Ó minha boa Santíssima Virgem, vinde em meu socorro!”
(Palavras da agonia de Santa Teresinha, pronunciadas no dia 30 de setembro de 1897, muitas vezes.)

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 10, 38-42
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo São Lucas:

Naquele tempo, 38Estando Jesus em viagem, entrou numa aldeia, onde uma mulher, chamada Marta, o recebeu em sua casa. 39Tinha ela uma irmã por nome Maria, que se assentou aos pés do Senhor para ouvi-lo falar. 40Marta, toda preocupada na lida da casa, veio a Jesus e disse: Senhor, não te importas que minha irmã me deixe só a servir? Dize-lhe que me ajude. 41Respondeu-lhe o Senhor: Marta, Marta, andas muito inquieta e te preocupas com muitas coisas; 42no entanto, uma só coisa é necessária; Maria escolheu a boa parte, que lhe não será tirada.

– Palavra da Salvação.

– Glória a Vós, Senhor

Momento de reflexão, caso seja celebrada com algumas pessoas pode haver partilha.

Momento da Ladainha.

Testemunho de um irmão ou irmã Terceiro, a cada dia uma breve história para partilhar a experiência de fé. O texto abaixo é transcrito literalmente como nos foi enviado.

“Ir Valcir Otcarm

Ir Carla Otcarm

Minha experiência de vida no Carmelo nasce com a devoção á Santíssima Virgem Maria.

Costumo se disser na Ordem Terceira do Carmo que só é Carmelita quem Nossa Senhora chama, e assim foi comigo e minha esposa.
No ano de 2006 me casei com Carla Minter Neiva é fomos morar no município de Carapicuíba grande São Paulo neste município tinha uma Ordem Terceira do Carmo, no ano de 2007 lá eu e minha esposa nos consagramos a Nosso Senhor na Ordem Terceira do Carmo pelas mãos da Santíssima Virgem Maria.

No ano de 2008 nos mudamos para município de Osasco grande São Paulo. Devido as mudanças de horário no trabalho me afastei do Sodalício.
No ano de 2013 participando da missa na paróquia São Lucas encontrei os Arautos do Evangelho que entraram carregando Nossa Senhora de Fátima, eu pensei eles são carmelitas eu também é disse a minha esposa vamos iniciar um Sodalício Carmelita Osasco.

Em 31 de janeiro de 2016 aconteceu pelas mãos do provincial frei Evaldo Xavier Gomes a ereção do Sodalício Carmelita São José Osasco SP.

Hoje somos;

6 votos perpétuos

6 votos simples

3 postulantes”

Prior Irmão Valcir Neiva Otcarm

Ordem Terceira do Carmo de Osasco – SP

Oração final para todos os dias.

Se for possível haja um canto final ou um refrão mariano.

Sexto dia tema:
BEM-AVENTURADA VIRGEM MARIA, AMPARO DA FÉ

“Parece-me que, embora o fizesse com simplicidade, isso me tem valido; porque reconhecidamente tenho encontrado essa Virgem soberana sempre que me encomendo a ela e, enfim, voltou a atrair-me a si.” (Livro da Vida de Santa Teresa de Jesus, cap.1,7)

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 11, 27-28
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas:

Naquele tempo, 27enquanto Jesus falava, uma mulher levantou a voz no meio da multidão e lhe disse: “Feliz o ventre que te trouxe e os seios que te amamentaram”. 28Jesus respondeu: “Muito mais felizes são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a põem em prática”.

– Palavra da Salvação
– Glória a Vós, Senhor.

Momento de reflexão, caso seja celebrada com algumas pessoas pode haver partilha.

Momento da Ladainha.

Testemunho de um irmão ou irmã Terceiro, a cada dia uma breve história para partilhar a experiência de fé. O texto abaixo é transcrito literalmente como nos foi enviado:

“Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo, para sempre seja louvado e sua mãe Maria Santíssima.” Sou Irmão Welligthon pertenço a OTC da Basílica do Carmo Bela Vista –SP.”

Como todos que possuem uma caminhada de fé na igreja, como jovem sempre tive o anseio de dar uma resposta a algo que sempre senti arder dentro do meu coração, essa chama acesa estava mais perto do que eu podia imaginar.

E foi assim nesse anseio de ter um encontro mais íntimo com Deus que Nossa Mãe Santíssima do Carmo me levou até o Carmelo para viver em obséquio de cristo, e assim já estou 7 anos nessa caminhada na ordem terceira.

No inicio alguns até me questionavam: “O que você vai fazer na ordem terceira?” “Você é muito jovem!”, porém sabemos que Deus chama do mais novo até o ancião, sua chamada não e pautada em idade e Carmelo não seria diferente.

Com isso cada dia a caminhada no Carmelo tem sido uma experiência única e de fraternidade, missão e oração no encontro com Deus. “E os irmãos vivenciando assim e testemunhando essa vocação tão linda no meio secular, mostrando a todos as maravilhas que é ser irmão terceiro da Venerável Ordem Terceira do Carmo.”

Irmão Welligthon Medeiros

Ordem Terceira do Carmo da Basílica do Carmo da Bela Vista – SP

Oração final para todos os dias.

Se for possível haja um canto final ou um refrão mariano.

Sétimo dia tema:
BEM-AVENTURADA VIRGEM MARIA, MÃE DA SANTA ESPERANÇA

“Recordo-me de que, quando minha mãe morreu, eu tinha doze anos, ou um pouco menos.
Quando comecei a perceber o que havia perdido, fui aflita a uma imagem de Nossa Senhora e suplicava-lhe, com muitas lágrimas, que fosse ela a minha mãe.”  (Livro da Vida   de Santa Teresa de Jesus cap. 1,7)

Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 2, 1-11

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João:

Naquele tempo, 1houve um casamento em Caná da Galileia. A mãe de Jesus estava presente. 2Também Jesus e seus discípulos tinham sido convidados para o casamento. 3Como o vinho veio a faltar, a mãe de Jesus lhe disse: “Eles não têm mais vinho”. 4Jesus respondeu-lhe: “Mulher, por que dizes isto a mim? Minha hora ainda não chegou”. 5Sua mãe disse aos que estavam servindo: “Fazei o que ele vos disser”. 6Estavam seis talhas de pedra colocadas aí para a purificação que os judeus costumam fazer. Em cada uma delas cabiam mais ou menos cem litros. 7Jesus disse aos que estavam servindo: “Enchei as talhas de água”. Encheram-nas até a boca. 8Jesus disse: “Agora tirai e levai ao mestre-sala”. E eles levaram. 9O mestre-sala experimentou a água que se tinha transformado em vinho. Ele não sabia de onde vinha, mas os que estavam servindo sabiam, pois eram eles que tinham tirado a água. 10 O mestre-sala chamou então o noivo e lhe disse: “Todo mundo serve primeiro o vinho melhor e, quando os convidados já estão embriagados, serve o vinho menos bom. Mas tu guardaste o vinho melhor até agora!” 11Este foi o início dos sinais de Jesus. Ele o realizou em Caná da Galileia e manifestou a sua glória, e seus discípulos creram nele.

– Palavra da Salvação
– Glória a Vós, Senhor

Momento de reflexão, caso seja celebrada com algumas pessoas pode haver partilha.

Momento da Ladainha.

Testemunho de um irmão ou irmã Terceiro, a cada dia uma breve história para partilhar a experiência de fé. O texto abaixo é transcrito literalmente como nos foi enviado:

“No decorrer de nossa história descobrimos que Deus nos abençoa com duas vocações, primeiramente nos chamando à vida e para completar esse chamado à vida nos convida também a um modo de viver. Podemos chamar isso de vocação geral e vocação específica. Ser Carmelita é esse segundo chamado que Deus nos faz, esse modo de viver, algo muito específico e particular, não somos chamados a sermos carmelitas apenas na Igreja, mas também no trabalho, na escola, na família, sou sempre chamado a viver no Carmelo que não é apenas o local onde temos cerimônias mas também um estado de vida. E o que é ser Carmelita? É em nosso dia a dia contemplar a presença amorosa de Deus e de Nossa Senhora por meio da oração, da convivência fraterna e do serviço. No Carmelo dou o testemunho de que encontramos o nosso lugar na Igreja, sendo carmelita me sinto Igreja, parte do Corpo Místico de Cristo perfumado pela Rosa Virginal Maria Santíssima. Neste período de pandemia no qual toda sociedade é obrigada ao distanciamento social pude perceber ainda mais a beleza dessa vocação dada por Deus, no recolhimento e no silêncio não me sinto sozinho, mas na presença de Cristo, de Nossa Mãe, Santos, como parte deste Carmelo celeste. Salve Maria.”

Irmão Fábio Heliodoro da Silva Primo

Ordem Terceira do Carmo de Cambuquira- MG

Oração final para todos os dias.

Se for possível haja um canto final ou um refrão mariano.

Oitavo dia tema:
 BEM-AVENTURADA VIRGEM MARIA, PORTA DO CÉU

Grande erro é não trazer presente a Humanidade de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, e sua Paixão e vida, e sua gloriosa Mãe e santos. (Fragmento de Santa Teresa de Jesus retirado da Obra Moradas)

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 25,1-13

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus:

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos esta parábola: 1″O Reino dos Céus é como a história das dez jovens que pegaram suas lâmpadas de óleo e saíram ao encontro do noivo. 2Cinco delas eram imprevidentes, e as outras cinco eram previdentes. 3As imprevidentes pegaram as suas lâmpadas, mas não levaram óleo consigo. 4As previdentes, porém, levaram vasilhas com óleo junto com as lâmpadas. 5O noivo estava demorando e todas elas acabaram cochilando e dormindo. 6No meio da noite, ouviu-se um grito: ‘O noivo está chegando. Ide ao seu encontro!’ 7Então as dez jovens se levantaram e prepararam as lâmpadas. 8As imprevidentes disseram às previdentes: ‘Dai-nos um pouco de óleo, porque nossas lâmpadas estão se apagando’. 9As previdentes responderam: ‘De modo nenhum, porque o óleo pode ser insuficiente para nós e para vós. É melhor irdes comprar aos vendedores’. 10Enquanto elas foram comprar óleo, o noivo chegou, e as que estavam preparadas entraram com ele para a festa de casamento. E a porta se fechou. 11Por fim, chegaram também as outras jovens e disseram: ‘Senhor! Senhor! Abre-nos a porta!’ l2Ele, porém, respondeu: ‘Em verdade eu vos digo: Não vos conheço!’ 13Portanto, ficai vigiando, pois não sabeis qual será o dia, nem a hora”.

– Palavra da Salvação
– Glória a Vós, Senhor.

Momento de reflexão, caso seja celebrada com algumas pessoas pode haver partilha.

Momento da Ladainha.

Testemunho de um irmão ou irmã Terceiro, a cada dia uma breve história para partilhar a experiência de fé. O texto abaixo é transcrito literalmente como nos foi enviado:

“Espiritualmente andava sem base nenhuma por este mundo sem fim, livre, leve e solta. Familiarmente não tive nenhuma base Cristã. Só sabia que DEUS existia e, só me dirigia à ELE quando os problemas me abordavam. Caminhei com muito sucesso durante um bom tempo, porém sem rumo.

Hoje, olhando para o passado, vejo a mão do Senhor me direcionando para Ele em inúmeros momentos de minha vida e, eu sempre obedecia, permitindo que Ele amainasse meu coração e, aí então fizesse sua morada. 

E, foi assim que eu fui me apaixonando por esse meu Rei maravilhoso, que não me abandona nem por um segundo de minha vida. Foi Ele que me foi direcionando para as pessoas e todos os movimentos que interagi.

A O.T.C. foi um deles, onde também me deixei levar pelo amor ao Pai, caindo nos braços da Mãe, que me acolheu sob o seu manto sagrado, principalmente no caminho da Oração. Como Carmelita da O.T.C. eu só abri meu coração e me coloquei a disposição.

Falta muito, que sou tão pouca coisa, e ainda tenho temores de buscar-me a mim mesma e de não acertar. A estrada é longa, mas estou perseverante no caminho da Oração, Pobreza, Obediência e Castidade.

Por isso sempre peço ao Senhor, infunde em mim a tua santa presença e a tua segurança, teu entusiasmo e tua fortaleza apostólica. Reveste-me de Tua serenidade e de tua doçura, com um coração manso, humilde e misericordioso, para esconder-me como Maria no silencio, na oração e no anonimato, para que os que me veem te vejam Senhor, a fim de que só Tu resplandeça.

Tua eterna e humilde serva!”

Irmã Sueli Blanco

Ordem Terceira do Carmo da Basílica do Carmo Bela Vista – SP

Oração final para todos os dias.

Se for possível haja um canto final ou um refrão mariano.

Nono dia tema:
A SENHORA DO CARMO, MÃE E MESTRA ESPIRITUAL

“Estava ao pé da cruz e não dormindo, mas com alma padecente e morrendo dura morte”. (Conceitos do Amor de Deus, cap. 3,11 de Santa Teresa de Jesus)

Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 19, 25-27
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo São João:

Naquele tempo, 25Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua mãe, a irmã de sua mãe, Maria, mulher de Cléofas, e Maria Madalena. 26Quando Jesus viu sua mãe e perto dela o discípulo que amava, disse à sua mãe: Mulher, eis aí teu filho. 27Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E dessa hora em diante o discípulo a levou para a sua casa.

– Palavra da Salvação.
– Glória a Vós, Senhor.

Momento de reflexão, caso seja celebrada com algumas pessoas pode haver partilha.

Momento da Ladainha.

Testemunho de um irmão ou irmã Terceiro, a cada dia uma breve história para partilhar a experiência de fé. O texto abaixo é transcrito literalmente como nos foi enviado:

“Quando conheci o grande valor do Evangelho, senti grande vontade de fazer uma entrega total da minha vida à Deus, até com desejo de entrar numa congregação religiosa, mas estava casada e tinha 3 filhos. Então, conheci vários grupos católicos, porém não era ainda o que eu queria. Tive contato com um bispo beneditino, Dom Martins, que me orientou a conhecer a Ordem Terceira Francisca, a Dominicana e a Carmelita.  Conheci as três e optei por caminhar com os carmelitas por causa de Nossa Senhora e também porque me identifiquei com a espiritualidade que apresentavam. 

Meu ingresso se deu em 1986 na Esplanada. Depois disso passei a me reunir com pessoas em suas casas, levando e Evangelho e falando do Carmelo a todos. Muitos se interessaram em conhecer a Ordem Terceira, senti o impulso de trazer a espiritualidade carmelita para o bairro onde morava. O Bispo da Região Episcopal Belém, Dom Pedro Luiz Stringhini nos orientou e iniciarmos um novo sodalício da Ordem Terceira, como não tínhamos espaço, cedi parte da minha casa e foi fundada a Capela. Procurei orientações dos carmelitas, que prontamente nós atenderam com muita atenção, o Frei Petrônio, Frei Carlos Mesters e Irmão Paulo Daher. Hoje sei que pertenço a uma grande família de irmãos, com eles busco viver em obséquio de Jesus, tentando viver as palavras de nosso Pai, Elias “eu me consumo de zelo pelo Senhor Deus dos exércitos”! Quero sempre, com Maria, ouvir a Deus e dizer-lhe sempre sim.

Hoje buscamos viver a vida em profunda oração. Nos reunimos todos os dias para orar e meditar a Palestra do Senhor. Várias famílias do bairro vizinho são atendidas pelo nosso sodalício que dispensa a elas mensalmente cestas básicas. O espaço da capela também é cedido para atendimento médico semanal. Sou feliz por pertencer à Ordem Terceira do Carmo, enfim encontrei o meu lugar.”

Irmã Jacyra Rocha

Ordem Terceira do Carmo de Sapopemba – SP

Oração final para todos os dias.

Se for possível haja um canto final ou um refrão mariano.

Frei Adailson Quintino dos Santos, O. Carm.
Prior Provincial

Frei Bruno Castros Schröder, O. Carm.
Frei Carlos André B. de Lima, O. Carm.
Delegados para Ordens Terceiras


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui