A família Carmelita

O termo coletivo “Família Carmelita” refere-se aos diferentes tipos de pessoas que se sentem inspiradas pela espiritualidade do Carmelo, como frades, eremitas, freiras enclausuradas (monjas), irmãs ativas e leigos. Todas essas pessoas vivem o modo de vida carmelita de maneira bem diferente de acordo com suas próprias circunstâncias e em instituições juridicamente distintas, mas estão unidas como uma grande família através do compartilhamento da herança espiritual do Carmelo.

Para entender o termo Família Carmelita, ajuda a conhecer algumas das antigas terminologias que historicamente têm sido usadas para distinguir diferentes vocações dentro do Carmelo.

Foi a Ordem Servita e Humiliati que originalmente categorizou membros em vários ramos de primeira, segunda e terceira ordens. A numeração dessas ramificações não deve ter conotação hierárquica, mas simplesmente reflete a sequência histórica em que cada grupo foi formalizado.

Dentro de uma congregação religiosa, o termo primeira ordem refere-se aos religiosos do sexo masculino: eremitas e frades (irmãos), ordenados ou não ordenados, que professam publicamente votos de castidade, pobreza e obediência.

Frades da Ordem Primeira do Carmo – Nosso atual governo provincial

A segunda ordem refere-se às freiras enclausuradas. Dizia-se comumente que essas mulheres haviam “deixado o mundo”, embora essa linguagem seja agora vista por muitas freiras como não totalmente correta, porque elas estão muito preocupadas em orar pela Igreja e pela sociedade em geral. Embora as irmãs permaneçam em grande parte dentro do recinto do mosteiro, e grande parte de sua vida é oculta, a maioria das comunidades de freiras carmelitas está em contato com o “mundo” de várias maneiras.

Monjas da Segunda Ordem do Mosteiro de Jaboticabal / SP

A terceira ordem, de fato, tem dois ramos: a terceira ordem regular, que se refere a religiosas ativas (como as irmãs que vivem a “vida apostólica” e “no mundo”); e a ordem terceira secular que se refere a membros formalmente professos, principalmente leigos (mas também padres diocesanos), que também vivem “no mundo”. O termo regular vem do latim que significa “seguindo uma regra de vida”, e o termo secular derivado do latim para “mundo” significa “viver no mundo”. No entanto, a terminologia pode ser um pouco confusa, porque os membros da Ordem Terceira Regular geralmente vivem vidas ativas “no mundo”, e os membros da Ordem Terceira Secular seguem uma regra de vida. As distinções nem sempre são precisas! em algumas congregações religiosas mais modernas existem afiliados leigos ou associados, mas eles não são normalmente ‘membros’ completos da Ordem, ao contrário dos Carmelitas Terceiros ou Seculares que são membros totalmente professos do Carmelo.

Irmãos da Ordem Terceira reunidos no claustro do convento do Carmo em São Paulo / SP

Os carmelitas concordam que, quer as pessoas estejam na primeira, segunda ou terceira ordem, elas são totalmente membros da Ordem. Todos receberam formação e todos fazem alguma forma de profissão, isto é, uma declaração pública de identidade e compromisso carmelita.

E você minha cara(o) irmã(o), já pensou em qual das vocações acima você gostaria de viver em sua vida? O Carmelo sempre terá um lugar para você! Busque mais informações no site ou se preferir entre em contato pelo menu da página inicial “CONTATE-NOS”.