Postulantado

1. Descrição

Postulantado é o tempo destinado a apresentar ao candidato uma visão geral do que significa viver e entender o carisma e o espírito do Carmelo como um leigo. Como um potencial futuro membro da comunidade local, ele é acolhido pelos membros e assistido pelo formador da comunidade. O postulante começa a descobrir como a comunidade está vivendo o modo carmelita de ser, a familiarizar-se com a maneira como esse grupo particular de pessoas se encontra como comunidade carmelita, como reza, como está a serviço do outro, da Igreja e do mundo.

As pessoas que pedem para iniciar uma caminhada de formação carmelita sentem-se chamadas por Deus e desejam responder afirmativamente. Devem estar dispostas e ser capazes de dar os passos e fazer as escolhas propostas pelo processo formativo e vocacional. Para tal fim, devem estar dispostas a confiar-se à orientação dos responsáveis pelo processo; à comunidade anfitriã ou a comunidade com a qual estiverem em contato e aos companheiros que Deus colocar ao lado deles na caminhada. Acima de tudo, precisam aprender a tornar-se discípulos do Senhor, que os convida a segui-lo de formas concretas e visíveis. Os postulantes devem ser capazes de aceitar os desafios exigentes do processo formativo e escolher seguir, livre e responsavelmente, sua vocação carmelita, para a qual se sentem suficientemente amadurecidos.

A meta deste período é preparar candidatos para receber o Escapulário Marrom compreendendo o que é o Carmelo, através de um estudo mais profundo e uma experiência de oração na tradição carmelita.

Espera-se que os candidatos tenham, pelo menos, um conhecimento elementar dos tópicos que constituem a catequese básica e a prática diária da fé católica.

O tempo de duração desta etapa é determinado pelo Estatuto da Província ou da região (116). Pode variar de acordo com a experiência do candidato e em discernimento com o formador da Comunidade e o Conselho, mas a Ordem aconselha que seja, no mínimo, de uns nove meses ou seis encontros. É importante que o candidato chegue a discernir por meio da oração, em conjunto com o formador da comunidade se e quando poderia dar o primeiro passo na direção de uma vida de promessa e compromisso na Ordem Terceira do Carmelo, que constitui a entrada no Noviciado.

2. Objetivos

É necessário que os postulantes aprofundem o conhecimento de si mesmos, de sua própria história pessoal e social, seus antecedentes e das comunidades cristãs onde vivem. Esta primeira abordagem da experiência da comunidade lhes dá uma oportunidade para testar sua capacidade de partilhar com o outro.

É necessário que os postulantes aprofundem a fé e aprendam a professá-la de modo mais pessoal, de forma que possam ouvir a voz de Jesus, que os chama para segui-lo na vocação de leigos.

Como este é um período de primeiros contatos, seu objetivo principal é introduzir os candidatos ao conhecimento básico do Carmelo. Devem aprender sobre a origem da Ordem, a relação com a Terra Santa e sua tradição profética expressa especificamente na pessoa do profeta Elias, que inspirou os primeiros eremitas. As pessoas que se aproximam da Ordem Terceira devem ser introduzidas às suas características gerais. Devem aprender o significado do Escapulário. Devem entender, desde o começo, que ela não é um grupo devocional de indivíduos, mas, sim, uma comunidade de irmãos chamados por Deus para esta forma específica de vida.

Outro importante objetivo deste período é mostrar que o Carmelo está enraizado nas Escrituras e que a Bíblia é usada para a oração e o estudo. Deve-se mostrar aos candidatos como usar as Escrituras na sua oração de forma a possibilitar que sejam penetrados pelo Espírito e pela Palavra de Deus. Devem ser apoiados no desenvolvimento de sua relação pessoal com Deus, adotando diferentes formas de oração, que deverão tornar-se sua prática diária.

3. Temas para estudo no Postulantado

a. A Ordem

• Informação básica sobre a origem da Ordem: origem, história e desenvolvimento.

• Estrutura da Ordem (frades, monjas, irmãs religiosas e carmelitas leigas) e a presença dos diferentes grupos da Família Carmelitana na Província a que pertence.

• Principais elementos da espiritualidade da Ordem: oração, fraternidade, serviço.

• Catequese do Escapulário Marrom.

• Maria e Elias: a Patrona e o Fundador espiritual da Ordem, que inspiram os carmelitas na vida diária.

• Leitura da Regra de Santo Alberto.

• A vida de alguns santos carmelitas: Santo Alberto, Teresa d’Ávila, João da Cruz, Teresinha do Menino Jesus e outros à escolha.

b. Vida cristã

• Leitura e releitura da Bíblia. Conhecimento básico do Antigo e do Novo Testamento.

• Como usar a Bíblia para oração e o estudo.

• Leitura e releitura do Catecismo da Igreja Católica (C1C), ou Compêndio do CIC ou, ainda, um texto para catequese de adultos aprovado pela Conferência Episcopal local.

• Sacramento e sacramentais.

c. Compromissos

• Comparecer aos encontros mensais da comunidade e as sessões de formação.

• Diariamente, dedicar tempo para a oração meditativa e silenciosa.

• Rezar o Ofício Divino (Liturgia das Horas).

• Participar da Missa dominical e, se possível, da missa diária.

4. Critérios para discernimento

a. Critérios que devem ser considerados pela comunidade:

• Os candidatos demonstram as atitudes essenciais de ouvir, respeitar o grupo, boa vontade de partilhar?

• Os candidatos comparecem regularmente e demonstram boa vontade de participar das reuniões sem atitudes dominadoras?

• Os candidatos demonstram desejo de aprofundar seu relacionamento com Deus, de conhecer os membros da comunidade e de aprender mais sobre a Ordem Carmelita?

• Há sinais de que os candidatos estão crescendo na vida espiritual? Como se pode perceber?

• O candidato cultiva o silêncio? Sente-se atraído para a oração?

b. Algumas questões que o candidato deve fazer a si mesmo para o discernimento pessoal:

• O que estou aprendendo sobre a espiritualidade carmelita está me ajudando a aprofundar meu relacionamento com Deus?

• Como as dimensões mariana e eliana do Carmelo se encaixam em minha vida?

• Até que ponto me sinto bem nesta caminhada como leigo do Carmelo?

• O que significa para mim ser recebido no seio da Família Carmelitana?

c. Requisitos para admissão ao Noviciado e recepção:

O candidato ao Noviciado deve atender a estes requisitos:

• Ter sido postulante pelo menos durante nove meses.

• Ter tido frequência exigida aos encontros mensais.

• Ter concluído o programa de formação do Postulantado.

• Demonstrar conhecimento básico da história do Carmelo, do carisma, do Escapulário, da Sagrada Escritura e dos sacramentos.

• Amar a Igreja e desejar ter uma vida de oração.

Neste período formativo, os candidatos que se preparam para emitir votos ou promessas como Ordem Terceira, devem aprender e compreender o significado dos conselhos evangélicos e como viver em consagração cada vez maior a Deus, aprofundando seu compromisso batismal.